segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Pablo Neruda

Há muito tempo atrás num outro reino alguém me escreveu e me entregou estas palavras no interior de um documento aparentemente nada relacionado com esta poesia.

A coisa intrigou-me e nesse momento percebi que independentemente daquilo que eu fosse, ser era em si um grande objectivo... E passei a SER cada vez mais da maneira que sei SER...

Depois procurei estas palavras muito tempo, lembrava-me pouco delas, não conseguia ir seu ao encontro.. e elas agora vieram ter comigo quando voltei a duvidar do que estava a SER...


Portanto... hoje posso voltar a gritar que... SOU..

E vocês.. por favor... SEJAM!!!


E bem-hajam por isso.


Sê (Pablo Neruda)

Se não puderes ser um pinheiro, no topo de uma colina,
Sê um arbusto no vale mas sê
O melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
Se não puderes ser um ramo, sê um pouco de relva
E dá alegria a algum caminho.


Se não puderes ser uma estrada,
Sê apenas uma senda,
Se não puderes ser o Sol, sê uma estrela.
Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso...
Mas sê o melhor no que quer que sejas.

3 comentários:

fs2 disse...

Nunca deixes de ser como és :)

fs1 disse...

fs3 a regressar às origens

Micro-ondas disse...

"Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa.

Põe quanto és
No mínimo que fazes.

Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive"

Fernando Pessoa

Coerente com o que escreveram em cima? Ou um bocadinho ao lado?

 

a perca © 2008. Chaotic Soul :: Converted by Randomness