segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Poesia da PERCA - António Ramos Rosa

"Não posso adiar o amor para outro século
não posso
ainda que o grito sufoque na garganta
ainda que o ódio estale e crepite e arda
sob as montanhas cinzentas
e montanhas cinzentas

Não posso adiar este braço
que é uma arma de dois gumes amor e ódio

Não posso adiar
ainda que a noite pese séculos sobre as costas
e a aurora indecisa demore
não posso adiar para outro século a minha vida
nem o meu amor
nem o meu grito de libertação

Não posso adiar o coração."

António Ramos Rosa

2 comentários:

XP disse...

Estranhamente lolol vou falar bem...

Ora ai está um poema que diz não À vitimização e sim À mudança...
Acho muito bem...
Como dizia uma musica...
"...luta-se por tudo o que se leva a peito..."

fs2 disse...

Brilhante FS1! :)

 

a perca © 2008. Chaotic Soul :: Converted by Randomness